Aniversário da Paula Teles

Enfim, 50 anos! Estão feitos. Foram celebrados. Também foi celebrado o aniversário de 13 anos da Sara e até os aniversariantes do mês.

Ano passado fotografei os 50 anos de casamentos do seu pai; agora, os 50 anos de idade da filha. E assim vai sendo contada e guardada a história de uma família lindíssima e muito unida.

Essa união familiar claramente visível é o que mais me deixa feliz por ter sido o fotógrafo escolhido. É um privilégio. É tudo verdadeiro nas fotografias: retratos reais, sem poses forçadas, sem encenações. Já na reportagem das bodas de 50 anos dos seus pais eu chamei a atenção para exatamente a mesma coisa: a união da família Teles. Hoje em dia, talvez até pela correria acarretada pela estrutura da nossa época, talvez pela cultura do tempo e relacionamentos líquidos (vide o que diz sobre o assunto o sociólogo polonês Zygmunt Bauman), percebemos que para a família fica quase sempre o tempo que sobra dos afazeres quotidianos e digitais. Essa pressa para encaixar o máximo de coisas e afazeres no nosso tempo tão escasso às vezes faz com que releguemos a família para aqueles minutos entre dois compromissos pessoais ou mundanos.

Na família Teles o tempo e os relacionamentos não têm nada de líquidos. São firmes. São prioridade. São laços fortíssimos entre pais e filhos, entre irmãos, entre descendentes e ascendentes, todos estão ligados através do tempo, do espaço e do afeto. Quando estão juntos percebemos uma mesma e única história: a deles, a da família como unidade e fundamento inalienável. É de se louvar.

Obrigado por nos deixarem fazer parte, mesmo que um pouquinho, da vossa história. Como escrevi acima: é sempre um privilégio.